Go back
20 May 2013 08h55

83% dos portugueses acha que Governo deve rasgar ou renegociar profundamente o memorando

A grande maioria dos portugueses acha que o Governo de Pedro Passos Coelho deve denunciar ou renegociar profundamento o Memorando de Entendimento que assinou com a troika. A conclusão é de um inquérito da Eurosondagem, que será apresentado hoje na conferência "Troika - Ano II", na Universidade de Lisboa e que o DN e o i tiveram acesso.
 
Segundo o estudo, apenas 12% dos inquiridos acha que o memorando está bem desenhado. No que diz respeito ao relacionamento entre o Governo e a troika, 45,4% acha que se tem caracterizado por uma cedência excessiva de Passos Coelho e Vítor Gaspar e 32,9% que tem demonstrado a insensibilidade da troika para com a situação da economia portuguesa.
 
Os portugueses parecem estar também pessimistas em relação aos resultados do ajustamento. O inquérito mostra que 55,1% antecipa que Portugal ficará "em piores condições, com a economia em colapso e mais desemprego" e apenas 11,8% acha que o país passará a ter melhores perspectivas para o futuro.
 
Tendo em conta isto, o que deve então o Governo fazer? Para 41,5% dos inquiridos a solução é denunciar o memorando e procurar alternativas, enquanto 41% acha que se deve "renegociar profundamente" o documento. Apenas 11% defende que se cumpra o acordo.