Go back
27 May 2013 13h52

Agenda para o crescimento motiva reunião entre Economia e confederações empresariais

O titular da pasta da Economia, Álvaro Santos Pereira, reúne esta tarde, 27 de Maio, com as principais confederações empresariais e sectorais, parceiras sociais e não só, para discutir a “agenda de crescimento e de investimento”, incluindo o financiamento via fundos comunitários. Fonte oficial do Ministério confirma que há “reuniões de trabalho” mas não adiantou mais pormenores sobre o assunto.
 
Foram convidadas, ao que o Negócios apurou, a CIP (indústria), a CAP (agricultura), a CCP (comércio) a CTP (turismo). Além destas, que são parceiras sociais, estará também presente a confederação portuguesa da construção e do imobiliário (CPCI), que não está na concertação social mas faz parte do Conselho Económico e Social (CES). E foi igualmente chamada a Confederação de Serviços de Portugal (CSP), que não faz parte nem do CES, nem da concertação social.
 
Álvaro Santos Pereira e o ministro das Finanças, Vítor Gaspar, anunciaram em conferência de imprensa na passada quinta-feira, dia 23 de Maio, um pacote de “incentivo ao crescimento e emprego”, que inclui um uma linha de crédito fiscal para investimentos até cinco milhões de euros. O período de vigência da medida extraordinária é contudo, de seis meses, até 31 de Dezembro deste ano, o que obriga os potenciais investidores a conseguir ter tudo pronto (financiamento, plano do negócio, autorizações administrativas) nos próximos seis meses.
 
A falta de uma real “agenda para o crescimento e investimento”, no terreno, tem sido precisamente a críticas que as confederações empresariais têm feito ao Governo. Quase todas estarão presentes nas reuniões de hoje.