Go back
07 May 2013 13h25

BCP: Accionistas "minoritários têm um papel importante no futuro da Inapa"

“O BCP suporta o modelo de governo da Inapa, com um presidente do Conselho de Administração e um CEO e tem total confiança quer numa quer noutra pessoa”, disse ao Negócios Miguel Maya, administrador do BCP que é um dos principais accionistas da Inapa.
 
A Assembleia geral (AG) da Inapa deve reconduzir, esta terça-feira, Álvaro Correia a mais um triénio à frente dos destinos do grupo do sector do papel. Após os accionistas minoritários terem proposto uma nova estrutura accionista (em que se propunha a saída de Correia), vetada na anterior reunião magna da empresa, a vontade dos accionistas maioritários, Parpública e Millenium BCP, deverá prevalecer.
 
“Apoiamos e queremos manter o actual presidente do Conselho de Administração e temos confiança no presidente da Comissão Executiva”, reforçou Miguel Maya, reforçando que “não há antagonismo na Inapa”.
 
Ao que o Negócios apurou junto de fonte dos accionistas minoritários, que na anterior AG apenas conseguiram 11% dos votos a favor da lista que propuseram, o nome de Álvaro Correia continua a não ser consensual, por questões de "eficiência", "eficácia", e de "custos" para o grupo. No entanto, os minoritários acreditam que este mandato será completamente diferente.
 
Relativamente aquilo que tem sido a posição dos accionistas minoritários,  “tentamos ser inclusivos, não só no Conselho de Administração. Estão pessoas dos minoritários no Conselho de Administração, de onde vai emanar a Comissão Executiva, e também na comissão de remunerações. Os minoritários têm um papel importante no futuro da Inapa”, afirmou o administrador do BCP ao Negócios.
 
Questionado sobre se teme problemas em resultado da tensão registada na últma assembleia geral para a eleição dos órgãos sociais, Maya espera que “haja soluções. Os tempos são difíceis para todas as empresas e é bom que haja o máximo acordo sobre os temas que vão marcar o futuro da Inapa e que vão ter que ser discutidos no Conselho de Administração eleito”.