Go back
10 May 2013 16h32

Bernanke: Mercado ainda não está protegido de uma crise como a de 2008

O presidente da Reserva Federal (Fed) norte-americana, Ben Bernanke, afirmou que o mercado monetário norte-americano continua a representar “riscos importantes” para o sistema financeiro. A eventual falência de um grande banco norte-americano pode provocar uma crise de liquidez que leve o sistema financeiro a um ciclo de liquidação de activos.
 
“Persistem riscos importantes no mercado de financiamento de curto prazo”, disse Ben Bernanke numa conferência de banca promovida pela Fed de Chicago, citado pela Bloomberg. “Um dos principais riscos é a forma como o sistema iria responder à falência de um corretor-intermediário ou outro grande credor”, acrescentou.
 
Para o banqueiro, é necessário reforçar os mecanismos que protegem o mercado de crises agudas na confiança do sistema financeiro. “É necessário trabalhar mais para preparar os investidores, e outros participantes do mercado, para lidar com as consequências que podem advir do incumprimento por parte de um grande participante” do mercado monetário, salientou Bernanke.
 
O líder da Fed lembrou a crise financeira que resultou da falência do Lehman Brothers e que desencadeou uma queda abrupta dos preços dos activos financeiros. “À medida que surgiam reticências quanto às garantias, os credores exigiam margens muito exacerbadas ou abandonaram o mercado”.
 
Em consequência, “os devedores que não conseguiam responder a pedidos de reforço da margem” requerida para actuar no mercado de dívida de curto prazo “eram forçados a vender, pressionando ainda mais os preços e provocando desalavancagem adicional e um novo ciclo de liquidação de activos.”
 
Para já, referiu Bernanke, persiste a “possibilidade de uma ‘corrida’” ao mercado monetário. Contudo, o responsável informou que está a estudar formas de permitir que os operadores do mercado monetário financeiro financiem activos menos líquidos.