Go back
28 June 2013 10h10

Bispo que trabalhava no banco do Vaticano detido em Roma

A investigação da polícia italiana ao banco do Vaticano fez esta sexta-feira três detidos: o bispo de Salerno, Monsenhor Nunzio Scarano, um membro dos serviços secretos do Vaticano e um intermediário financeiro, segundo a agência Reuters que cita fonte policial.
 
As detenções terão ocorrido esta manhã, mas o clérigo que trabalhava como contabilista na administração financeira da Santa Sé, já terá sido suspenso há várias semanas, quando foi colocado sobe investigação pelos magistrados de Salerno.
 
Scarano é acusado de alegadamente ter retirado 600 mil euros dinheiro de uma conta do banco da Torre Nicolau V. O Clérigo desviava pequenas quantias de cada vez, normalmente 10 mil euros e entregava-as a amigos que depois lhe passavam cheques, explica a agência britânica. Posteriormente, o bispo depositava os cheques numa conta num banco italiano para pagar uma hipoteca.
 
O Vaticano ainda não comentou o acontecimento, mas estará prevista uma conferência de imprensa para esta tarde.
 
As detenções ocorrem depois de o Papa Francisco ter, esta semana, nomeado uma comissão especial para supervisionar as operações do Instituo para as Obras Religiosas (IOR)