Go back
26 April 2013 18h33

Bolsa nacional regista a maior subida semanal desde 2011

A bolsa nacional acumulou um ganho de 5,71% esta semana, o que corresponde à maior subida semanal desde a semana terminada a 2 de Dezembro de 2011. Em cinco sessões, só na última é que o PSI-20 recuou.
 
Nas restantes quatro valorizou sempre mais de 1%, a beneficiar do entusiasmo que que veio da Europa, depois de Itália ter finalmente nomeado um primeiro-ministro e numa altura em que a especulação em torno de uma redução de juros por parte do Banco Central Europeu (BCE) também aumentou.
 
Esta semana foi inclusivamente marcada pela subida das 20 cotadas que compõem o PSI-20.
 
Mas a “estrela” foi a Jerónimo Martins, que disparou 12,58% para 18,035 euros, tendo chegado a tocar nos 18,56 euros, o que corresponde ao valor mais elevado de sempre. A dona dos supermercados Pingo Doce beneficiou da apresentação dos resultados do primeiro trimestre do ano. A empresa, liderada por Pedro Soares dos Santos, revelou na última quarta-feira que os seus lucros aumentaram 10,4% para 75 milhões de euros. Um crescimento muito justificado pelo crescimento da Polónia, cujas receitas representaram 66,5% do total.
 
A banca também se destacou, a recuperar parte das quedas registadas devido à crise de dívida na Europa, aos receios em relação ao impacto da crise de Chipre e ao chumbo de algumas medidas do Orçamento do Estado para 2013 por parte do Tribunal Constitucional.
 
O BPI foi o que mais cresceu, ao avançar 9,56% para 1,054 euros. Este ganho acabou por ser limitado, tal como a maior parte das outras cotadas, pela queda registada na última sessão. O banco liderado por Fernando Ulrich revelou na quarta-feira, já depois do fecho do mercado, que os seus lucros do primeiro trimestre do ano aumentaram 3,1% para 27 milhões de euros. Além disso, o presidente do banco revelou, em entrevista ao Negócios, que o BPI poderá devolver todo o dinheiro que o Estado injectou na instituição antes do Verão.
 
O BPI tem actualmente 1.000 milhões de euros de dinheiro do Estado, sendo que já revelou que vai reembolsar mais 100 milhões, ficando com apenas 900 milhões de euros. No início do processo de recapitalização, em que o BPI recorreu à ajuda do Estado, o banco tinha 1.500 milhões de euros de dinheiro emprestado pelo Estado, através dos chamados “CoCos”, que são obrigações convertíveis em acções.
 
O BES também ganhou mais de 9%, terminando a semana nos 0,84 euros, e o BCP subiu 7,37% para 0,102 euros. O Banif também ficou no “top” 10 dos ganhos, ao avançar 5,31% para 0,119 euros.
 
Os ganhos foram assim generalizados, com apenas uma cotada a subir menos de 1% (Cofina), enquanto 11 subiram mais de 3%, dos quais seis avançaram mais de 6%.