Go back
05 July 2013 11h35

Costa defende consenso político e social alargado

Carlos Costa já tinha defendido que Portugal procure o apoio de um programa cautelar da Zona Euro no regresso aos mercados após Junho de 2014, altura em que termina o actual programa de ajustamento. Nesse sentido, o governador defendeu a importância da criação de um "pacto de regime" em torno dos objectivos centrais, nomeadamente de redução da dívida e défice.
 
"Julgo que era bom chegarmos a um consenso político alargado acompanhado de um consenso dos parceiros sociais alargado", afirmou esta sexta-feira Carlos Costa na intervenção inicial que proferiu num encontro de economistas, promovido pela Presidência da República, e que está a decorrer esta manhã em Lisboa.
 
As palavras do governador surgem num momento de crise política, com risco de quebra da coligação governamental, e a cerca de uma semana depois da quarta greve geral ocorrida em Portugal desde que o actual Executivo iniciou funções.
 
Costa considerou que a saída da crise depende crucialmente da actuação responsável de partidos e parceiros sociais, defendo a urgência de um consenso em torno de metas e limites que terão de ser cumpridos, independente das políticas concretas que venham a ser adoptadas.