Go back
10 May 2013 09h20

Desde que a troika chegou, só se criou emprego com salários abaixo de 310 euros

Há mais 21 mil pessoas a ganhar menos de 310 euros por mês, uma quantia abaixo do limiar de pobreza (definido em 419,22 euros), desde que a troika chegou ao País, em Maio de 2011. No total, são 140 mil pessoas a auferir este rendimento abaixo do salário mínimo nacional. E, segundo escreve o “Diário de Notícias” na edição de hoje, foi apenas neste patamar que se registou uma criação de emprego líquido (ou seja, houve mais criação de emprego do que destruição).
 
Mas também houve um aumento no número de pessoas que aufere acima de três mil euros: de acordo com os dados do Inquérito ao Emprego do INE, houve mais 7% de pessoas a ganhar este salário nos últimos doze meses, escreve o Negócios na edição de hoje. Em todos os outros níveis salariais houve destruição de trabalho, principalmente no patamar entre 1.800 e 2.500 euros líquidos (redução de 15,6%) e entre os 600 e os 900 euros (menos 13,2%).
 
No período que corresponde ao início do programa de ajustamento, a destruição de emprego total nos trabalhadores por conta de outrem atinge 10%. E o salário médio, que há dois anos se cifrava nos 813 euros mensais, está agora nos 806 euros, prossegue o “DN”.
 
A taxa de desemprego em Portugal subiu para 17,7% no primeiro trimestre de 2013, uma subida pronunciada face aos 16,9% que se registaram nos últimos três meses de 2012.