Go back
19 April 2013 15h24

G-20 quer impulsionar crescimento global

Os ministros das Finanças e os banqueiros centrais do G-20, hoje reunidos pelo segundo e último dia em Washington, vão reafirmar um compromisso para evitarem fragilizar as suas moedas com o intuito de ganharem vantagens comerciais, segundo a Bloomberg.
 
Uma das grandes questões em debate tem sido, de facto, a chamada “guerra cambial”, uma vez que uma moeda mais fraca permite maiores exportações, o que confere vantagem comercial aos países com divisas depreciadas.
 
Os responsáveis do G-20 estão ainda a debater um “draft” e o documento final deverá ser apresentado hoje ao final do dia.
 
A principal mensagem passada pelo Grupo dos 20 é a de que serão tomadas medidas para impulsionar a economia mundial.
 
Esta mensagem está a reduzir, nos mercados, a procura de activos mais seguros, como as Obrigações do Tesouro norte-americanas, cujos juros estão hoje a subir.
 
Em contrapartida, o petróleo, o ouro e a generalidade dos mercados accionistas estão a ganhar terreno com este compromisso do G-20.
 
A dimensão da contenção orçamental a nível global deverá também continuar a dominar as conversações no segundo dia de reunião dos responsáveis do G-20, segundo a “Forbes”, que diz contudo que ninguém espera metas numéricas para a dívida nem objectivos orçamentais para os países membros.