Go back
23 May 2013 15h55

Grécia vai desarmar deputados à entrada do Parlamento

A decisão, hoje anunciada por Evangelos Meimarakis, surge depois de vários incidentes com alguns dos 18 deputados daquele partido, vários dos quais afirmaram andar armados e se destacaram por comportamentos violentos, tanto dentro como fora do parlamento.
 
Na sexta-feira passada, durante um debate parlamentar, um deputado do Aurora Dourada foi expulso do hemiciclo por insultos ao Syriza (esquerda) e aos deputados em geral, gritando "Heil Hitler" por três vezes enquanto abandonava a assembleia.
 
No início desta semana, o presidente do parlamento anunciou ter dado instruções para que os deputados voltem a ter de passar por um detector de metais ao entrarem para o Parlamento.
 
"Dei ordens muito claras aos agentes que estão na entrada para não autorizarem a entrada de um deputado que não respeite as regras, caso o detector dê sinal", disse Meimarakis à imprensa parlamentar na terça-feira, segundo a agência grega Ana.
 
"Os deputados que não tentem passar, porque eu próprio irei barrar-lhes o caminho e revelarei os seus nomes", acrescentou.
 
Após esse anúncio, a imprensa grega noticiou vários casos ocorridos no passado em que deputados a quem tinham sido detectadas armas se recusaram a entregá-las aos polícias do parlamento, para denunciar a reactivação dos detectores de metais como ineficaz.
 
Com um discurso político claramente xenófobo e anti-semita, o Aurora Dourada utiliza como símbolo um emblema muito parecido com a cruz gamada dos nazis e foi pela primeira vez eleito para o parlamento grego em Junho de 2012, tendo conseguido sete por cento dos votos.