Go back
10 July 2013 09h23

Hotéis e apartamentos de luxo substituem hospitais na Colina de Santana

Os interessados em saber o que vai acontecer nos espaços actualmente ocupados pelos hospitais de São José, Santa Marta, Capuchos e Miguel Bombarda, na Colina de Santana, em Lisboa, têm apenas até dia 12 de Julho, próxima sexta-feira, para consultar os respectivos projectos, que a Câmara colocou em consulta pública no início do mês. Será também até essa data que poderão ser apresentadas reclamações, dúvidas ou sugestões.
 
Os espaços serão reconvertidos e ocupados por construções várias, incluindo 640 fogos, dois hotéis, áreas comerciais e de serviços e parques de estacionamento subterrâneos, avança o Público na sua edição de hoje.
 
Os projectos poderão levar mais de uma década a ser construídos, adiantou ao jornal o vereador Manuel Salgado, uma vez que terão de esperar pela construção do novo Hospital de Todos-os-Santos, que, aliás, deverão financiar. Dos quatro hospitais, apenas o Miguel Bombarda se encontra já desactivado.
 
Os projectos agora apresentados a titulo de pedido de informação prévia pela Estamo - empresa pública que gere o património do Estado - dão início a todo o processo, que fixará o novo destino a dar aos actuais hospitais.
 
Apesar da forte componte de construção nova e para hotelaria e comércio, Manuel Salgado afirma que a pretensão da autarquia e fazer do local uma "colina do conhecimento", assegurando a "salvaguarda do património". 
 
Os edifícios de valor patrimonial serão transferidos para a Câmara, enquanto os restantes, na sua maioria constrídos depois dos anos 50 do século passado, serão demolidos e substituídos por construção nova.
 
Os projectos podem ser consultados no site da Câmara de Lisboa.