Go back
08 July 2013 15h54

Juros da dívida a 10 anos baixam dos 7% a aliviar dos ganhos da semana passada

As taxas de juro implícitas nas obrigações portuguesas acentuaram o ritmo de queda do início da sessão e recuam acima dos dois dígitos nas principais maturidades, de dois, cinco e 10 anos. A taxa a 10 anos recua 22,8 pontos base para 6,9%, segundo as taxas genéricas da Bloomberg para o mercado secundário.
 
Os investidores voltaram a impulsionar o preço das obrigações, pressionando os juros implícitos. A crise política desencadeada, na terça-feira, pelo pedido de demissão de Paulo Portas levou os juros a 10 anos a acumularem uma subida de mais de 100 pontos base (um ponto percentual) e a superarem a fasquia dos 7%.
 
No prazo de dois anos, a “yield” da dívida nacional recua 10,7 pontos base para 5,182%. A cinco anos a “yield” recua 18,4 pontos base para 6,295%.
 
A tendência de descida dos juros também se verifica noutras geografias da Zona Euro. Em Espanha, a taxa a 10 anos recua 0,6 pontos base para 4,649% e, em Itália, o recuo é de 6,5 pontos base para 4,358%.
 
A “yield” alemã recua 1,9 pontos base para 1,7%, depois de ter atingido um mínimo de duas semanas nos 1,60%, depois de Mario Draghi ter afirmado que via manter os juros em níveis baixos por “um período prolongado”.
 
As exportações e a produção industrial alemãs registaram quedas, o que fortalece o argumento de que o Banco Central Europeu precisa de aumentar os estímulos à economia para reavivar a Zona Euro.