Go back
30 April 2013 16h03

Juros da dívida a dez anos renovam mínimos de dois anos e meio

As taxas de juro (“yields”) associadas aos títulos de dívida pública portuguesa a dez anos caíram nesta tarde quase 13 pontos base para 5,704%, atingindo valores que não se registavam desde Outubro de 2010.  É neste prazo de dez anos que Portugal terá de fazer a próxima emissão de dívida, de modo a preencher um dos requisitos exigidos pelo BCE para futuras intervenções de apoio à dívida portuguesa no mercado secundário
 
Segundo dados compilados pela agência Bloomberg, as taxas de juro genéricas da dívida portuguesa prosseguem em queda em todos os prazos, oscilando entre 2,839% nos títulos a dois anos e 6,091% a trinta.
 
Já nesta manhã de 30 de Abril, as taxas de rendibilidade ("yields") associadas aos títulos de dívida pública portuguesa a cinco anos haviam caído para os valores mais baixos desde Outubro de 2010, recuando, pela primeira vez em quase dois anos e meio, aquém da fasquia de 4,5%.
 
O alívio nos "juros" prossegue igualmente nos mercados secundários de dívida dos demais países da periferia do euro, designadamente em Espanha e em Itália, onde as "yields"  dos títulos a dois anos tocaram hoje em 1,72% e 1,10%, respectivamente, o que traduz, no caso italiano, ao valor mais baixo da série estatística da Bloomberg, iniciada em 1993.
 
Os dados macroeconómicos em Espanha, menos negativos do que os esperados, a tomada de posse do Governo italiano e a perspectiva de que o BCE possa nesta quinta-feira, 2 de Maio, descer as taxas de juro de referência estarão a suportar o alívio das "yileds" da dívida pública dos países da periferia do euro.