Go back
10 May 2013 09h22

Maior fundo soberano do mundo voltou a adquirir dívida portuguesa

A recente operação de colocação de obrigações do Tesouro portuguesas voltou a atrair o maior fundo soberano do mundo, da Noruega, noticia hoje o “Económico”, que não avança valores. Há precisamente um ano, a “Bloomberg” informava que o fundo, gerido por Yngve Slyngstad, se tinha livrado de toda a dívida portuguesa e irlandesa que detinha, por se opor à reestruturação da dívida grega.
 
De acordo com o jornal, na emissão de dívida pública a 10 anos desta semana, no montante de três mil milhões de euros, os bancos centrais ficaram com uma percentagem de 5%, enquanto que os investidores escandinavos ficaram com 10% da verba emitida (com 300 milhões de euros). O jornal não conseguiu perceber se, desses 5% colocados em bancos centrais, o Norges Bank Investment Management ficou com toda a verba (150 milhões de euros).
 
O fundo tem 550 mil milhões de euros sob gestão, e usa as receitas do país com o petróleo para gerar mais-valias. Em Maio de 2012, o presidente executivo do Norges Bank Investment Management dizia que “a previsibilidade é importante para um investidor de longo prazo e a Zona Euro enfrenta desafios estruturais e monetários consideráveis”.
 
Na semana que antecipou a emissão de dívida pública, a agência que gere a dívida pública (IGCP) fez um “roadshow” junto de investidores escandinavos.