Go back
22 May 2013 07h48

Manutenção dos estímulos no Japão leva bolsas asiáticas a máximo de cinco anos

O índice de referência da região negoceia mesmo no valor mais elevado em cinco anos, num movimento liderado pelas praças japonesas. O MSCI Asia Pacific soma 0,4% para um máximo desde Junho de 2008.
 
O Banco do Japão revelou que vai manter o seu programa de estímulo e que a economia nipónica "começou a recuperar", pois as exportações pararam de cair. Em comunicado, citado pela Lusa, o banco central nipónico acrescentou que a economia do país vai manter a senda da recuperação porque a "procura interna se mantém resistente devido aos efeitos das medidas de flexibilização monetária" e também devido às políticas de estímulo aprovadas recentemente.
 
Assim, após a reunião de política monetária de dois dias, foi revelada a manutenção da compra da dívida pública e de activos de maior risco, com o objectivo de duplicar a base monetária em dois anos.
 
“A política do Banco do Japão vai manter-se e a dinâmica vai continuar”, afirmou à Bloomberg Masahiko Ejiri. O gestor de fundos da Mizuho Asset Management considera que “temos ainda um longo caminho a percorrer nesta escalada”.
 
As praças japonesas já terminaram a sessão com o Nikkei a avançar 1,76% para os 15.652,13 pontos e o Topix a apreciar 0,80% para os 1.280,61 pontos. O sul coreano Kospi soma 0,64% para os 1.933,83 pontos enquanto o australiano S&P/ASX cede 0,28% para os 5.165,40 pontos. Em Hong Kong, o Hang Seng deprecia 0,34% para os 23.287,51 pontos.
 
A animar a negociação nestes mercados accionistas está também a expectativa em torno das declarações do presidente da Reserva Federal, Ben Bernanke, sobre a economia norte-americana.