Go back
10 July 2013 14h18

Mota Engil e EDP levam PSI-20 a negociar em terreno positivo

O PSI-20 ganha 0,15% para 5.535,30 pontos com seis títulos em alta, 13 em queda e um inalterado. Os principais congéneres europeus mantêm a tónica negativa desta manhã, com o índice de referência para o Velho Continente, STOXX 600, a desvalorizar-se em 0,29 % para 293,74 pontos.
 
A penalizar as praças europeias está descida de 3,1% das exportações chinesas, o que confirma a travagem no crescimento da economia do país. Também a pressionar os índices bolsistas, nesta sessão, está o corte de “rating” a Itália pela Standard&Poor’s. A agência de notificação financeira decidiu cortar a classificação da dívida de longo prazo de Itália em um nível, para “BBB”, mantendo ainda a perspectiva “negativa” para o país.
 
Por cá, aguarda-se uma decisão de Cavaco Silva sobre o acordo entre PSD e CDS para a coligação governamental. O Presidente da República, vai falar ao País às 20h30 depois de concluir esta quarta-feira as audições com os parceiros sociais.
 
A Mota-Engil é a cotada que mais impulsiona o mercado bolsista português ao somar 4,55% para 2,46 euros, por acção.
 
Também a animar o PSI-20 segue a EDP que ganha 2,60% para 2,486 euros. A negociar no mesmo sector a petrolífera Galp Energia perde 0,47% para 11,595. Isto, apesar do CaixaBI ter revisto em alta o preço-alvo da cotada de 17,10 euros para 18,5 euros, esta quarta-feira. Ainda na egergia, a EDP Renováveis perde 0,18% para 3,989 euros.
 
A dona dos supermercados Pingo Doce, Jerónimo Martins, é a cotada que mais pressiona o PSI-20 ao recuar 1,50% para 15,755 euros por acção. Já a rival Sonae ganha 0,27% para 0,734 euros, por acção.
 
No sector das telecomunicações, a Zon Multimédia é a cotada que mais impulsiona, ao apreciar 0,11% para 3,795 euros. O BPI Equity Research reviu em alta, numa nota de análise divulgada esta quarta-feira, o preço-avo da cotada de 3,80 para 4,40 euros, tendo mudado a recomendação de “neutral” para “comprar”, depois das preocupações da Autoridade da Concorrência quanto à fusão com a Optimus terem sido eliminadas. Já a PT e Sonaecom descem 1,01% e 0,37% para 2,829 euros e 1,614 euros, respectivamente.
 
Na banca, o BCP soma 2,17% para 0,094 euros por acção, enquanto que o BES cede 0,32% para 0,628 euros. A Mergermarket noticiou que o banco liderado por Ricardo Salgado está fora do processo de compra do Banca della Svizzera Italiana (BSI), depois da seguradora Generali ter considerado “muito baixo” o valor da oferta apresentada.  Ainda no sector financeiro, BPI e Banif caem 0,86% e 11,11% para 0,922 e 0,064 euros, respectivamente.