Go back
08 July 2013 16h16

Partido Os Verdes foi a Belém insistir no pedido de eleições antecipadas

O partido ecologista Os Verdes foi ao Palácio de Belém repetir o pedido de eleições antecipadas para resolver a crise política que levou, na semana passada, à possibilidade de queda do Governo português.
 
“A solução, na perspectiva de Os Verdes, é que o Presidente da República dissolva o Parlamento e convoque eleições antecipadas”, disse o deputado José Luís Ferreira no Palácio de Belém, em declarações transmitidas pela TVI24.
 
Para Os Verdes, que estão no Parlamento através de uma coligação com o PCP (CDU), as causas da crise interna da última semana – “os falhanços da política assumidos por Vítor Gaspar – mantêm-se “inalteradas”. É nesse sentido que são solicitadas eleições antecipadas, um pedido que, aliás, partilha com os restantes partidos da oposição.
 
Cavaco Silva inicia esta segunda-feira uma ronda de audiências com os vários partidos com representação parlamentar. Depois de ouvir Os Verdes, irá conversar com representantes do Bloco de Esquerda e do Partido Comunista Português. Amanhã é dia de o PSD, CDS-PP e PS dirigirem-se a Belém. Estas conversas foram convocadas por Cavaco Silva para discutir “a situação criada pelo pedido de demissão do Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros”, na passada terça-feira.
 
Além dos partidos, Carlos Costa, governador do Banco de Portugal também irá encontrar-se na segunda-feira com o Presidente. Terça-feira, Cavaco deverá também reunir-se com os parceiros sociais, noticiou a SIC Notícias.  
 
Cavaco disse que ainda não tomou nenhuma decisão
 
Entretanto, o primeiro-ministro Passos Coelho e Paulo Portas chegaram a um acordo para evitar a saída do segundo do Executivo, embora este precise de ser aprovado pelo Chefe de Estado. Cavaco só deverá tomar uma decisão depois de ouvir todos os partidos.
 
José Luís Ferreira afirmou que, na audiência desta segunda-feira, Cavaco Silva se limita a ouvir o que os partidos querem dizer e que ainda não terá decidido o que fazer para solucionar a crise. “Até ao momento, não tomou nenhuma decisão”, transmitiu o deputado do primeiro partido a ser recebido em Belém.