Go back
10 July 2013 21h59

PS "não rejeita nenhum diálogo quando está em jogo o futuro dos portugueses"

Esta foi a posição tomada pelo PS, depois da declaração do Presidente da República, onde Cavaco Silva se recusou a convocar eleições antecipadas e apelou aos partidos que subscreveram o memorando de entendimento com a troika para que estabeleçam um acordo governativo, sendo que o novo acto eleitoral aconteça ao mesmo tempo que termina o programa de assistência financeira, em Junho de 2014.
 
“Na opinião do PS esse diálogo não deve excluir nenhum partido político. É nestes termos e reafirmando as nossas posições, que o PS não rejeita, como nunca rejeitou, nenhum diálogo em particular quanto está em jogo o futuro dos portugueses”, afirmou Alberto Martins, ex-ministro da Justiça.