Go back
16 May 2013 15h48

PSI-20 mantém tendência negativa pressionada por JM e PT

O principal índice bolsista de referência português, PSI-20, perde 0,72% para 6.046,54 pontos com 14 cotadas em queda, cinco em alta e uma inalterada. A tónica negativa estende-se ao resto da Europa, com o índice que serve de referência para o Velho Continente a ceder 0,12% para 307,69 pontos. Grécia e Itália contrariam esta tendência com o FTSE/ASE e o Mibtel a somarem 0,95% e 0,26% para 3.387,98 pontos e 17.539,23 pontos, respectivamente.
 
A liderar as perdas da praça lisboeta, na tarde desta quinta-feira, está a Jerónimo Martins que recua 1,34% para 16,625 euros por acção. Também a negociar no sector do retalho a Sonae acompanha a tendência da rival ao descer 0,66% para 0,756 euros.
 
Também a penalizar o PSI-20 está a PT que deprecia 1,42% para 3,533 euros. A operadora Zon que lançou recentemente um serviço de "quadruple Play" para responder ao pacotão da PT perde 1,12% para 3,451 euros. Já a Sonaecom, liderada por Ângelo Paupério, recua 0,66% para 0,756 euros.
 
A banca segue a pressionar a negociação da bolsa nacional, depois de ter sido a principal responsável pela subida de quase 1% registada na última sessão. O BES desce 1,52% para 0,78 euros e o BCP deprecia 0,94% para 0,105 euros. Ainda no mesmo sector, BPI e Banif recuam 0,64% e 0,86% para 1,083 euros e 0,115 euros.
 
No sector da energia, a EDP trava maiores perdas do PSI-20 e soma 0,23% para 2,605 euros e a EDP Renováveis segue inalterada nos 3,45 euros. A Galp Energia perde 0,28% para 12,46 euros, apesar de ter ganho nove licitações no leilão petrolífero que decorreu na terça-feira, no Brasil.
 
A petrolífera nacional aliou-se à Petrobras e à BG e assegurou a concessão de nove blocos, dos quais cinco "offshore" e quatro em terra, por via dos consórcios em que entrou. Globalmente, essas concessões foram ganhas com a oferta de prémios de assinatura de 281 milhões de reais (cerca de 107 milhões de euros).