Go back
07 July 2023 12h39

Secretário de Estado da Defesa demitido foi constituído arguido

Marco Capitão Ferreira, o secretário de Estado da Defesa exonerado esta sexta-feira, foi constituído arguido.

O Ministério da Defesa Nacional está a ser alvo de buscas da Polícia Judiciária e Ministério Público.

No comunicado emitido pelo ministério, é indicado que as buscas decorrem nas suas instalações, na Direção Geral de Recursos da Defesa Nacional, "no âmbito de averiguações a atos praticados entre 2018 e 2021".

O secretário de Estado da Defesa Nacional, Marco Capitão Ferreira, apresentou esta sexta-feira a demissão. O motivo da demissão não é conhecido, mas o governante tem estado debaixo de fogo devido a um polémico contrato de assessoria de 61 mil euros prestada em cinco dias ao Ministério da Defesa.

O primeiro-ministro já apresentou o pedido de exoneração a Belém. "O primeiro-ministro apresentou ao senhor Presidente da República a proposta de exoneração do secretário de Estado da Defesa Nacional, que lhe foi transmitida pela ministra da Defesa Nacional, a pedido do próprio", lê-se numa nota divulgada pelo gabinete de António Costa.

Esta sexta-feira, o Expresso revelou ainda que Marco Capitão Ferreira terá contratou o ex-administrador do Alfeite, José Miguel Fernandes, para realizar um estudo sobre Economia da Defesa na idD Portugal Defence, a holding das indústrias de Defesa. Porém, José Miguel Fernandes nunca apareceu na empresa pública nem terá escrito o estudo pedido.