Go back
10 July 2013 21h36

Teixeira dos Santos preocupado com "enfraquecimento" do Ministério das Finanças no actual Governo

O ministro das Finanças do Governo de José Sócrates está preocupado com a nova orgânica do Executivo liderado por Passos Coelho.
 
“Não vejo com bons olhos o enfraquecimento do Ministério das Finanças”, declarou Fernando Teixeira dos Santos na comissão eventual de inquérito que está a averiguar a celebração de contratos de cobertura de risco “swap” por empresas públicas entre 2003 e 2013.
 
Apesar de ainda não ter sido confirmada a nova estrutura do Governo, resultante do acordo entre PSD e CDS-PP que se seguiu ao pedido de demissão – entretanto revogado – de Paulo Portas, tem sido noticiado que o Ministério das Finanças perderá algum poder para o ainda ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros. Entre alguns temas, Portas deverá ficar como responsável pelas ligações com a troika (Comissão Europeia, Fundo Monetário Internacional e Banco Central Europeu), actualmente na tutela das Finanças.
 
É um Ministério das Finanças de um País que está “relegado para um lugar subalterno no Governo”, classificou Teixeira dos Santos, dizendo estar preocupado com esta decisão. Portas demitiu-se porque não concordou com a escolha de Passos Coelho para suceder a Vítor Gaspar mas acabou por aceitar que Maria Luís Albuquerque ficasse sob a sua responsabilidade ao passar a vice-primeiro-ministro.
 
A nova orgânica tem de ser aprovada pelo Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva.