Go back
30 April 2013 12h10

Transportes geram "cash-flow" positivo em 2012

As empresas de transportes e gestão da infra-estrutura ferroviária  registaram um EBITDA “ajustado” positivo de 4,6 milhões de euros no quarto trimestre de 2012, segundo o relatório da DGTF (Direcção-Geral de Transportes e Finanças) relativo ao Sector Empresarial do Estado (SEE).
 
Isso não quer dizer que o sector tenha as contas equilibradas, mas apenas que se “determinou utilizar como métrica a evolução o EBITDA ajustado face a 2010, expurgado de variações de justo valor e rúbricas de efeitos extraordinário, designadamente as resultantes de natividades de investimento em infra-estruturas e de investimento em redução de  pessoal”, segundo explica a DGTF. Assim, as receitas melhoraram e os custos desceram, mas a dívida mantém-se elevada.
 
Assim, há “uma evolução de 249,7 milhões de euros, entre 2010 e 2012, no EBITDA ajustado do sector dos transportes e gestão da infra-estrutura ferroviária, passando de um EBITDA ajustado de 245,1 milhões de euros negativos em 2010 para 4,6 milhões de euros positivos em 2012”.
Atingir o equilíbrio operacional é uma das metas do sector dos transportes que o Governo mais tem realçado, no âmbito do memorando com a troika para a ajuda internacional a Portugal.