Go back
03 July 2013 20h28

UGT pede aos actores políticos que assumam postura responsável e consequente

A União Geral de Trabalhadores (UGT) afirma que o cenário deixado pelas demissões de dois ministros de Estado demonstra a “perda de coerência e eficácia das políticas” que têm sido implementadas. Em comunicado, a confederação apelou também à memória dos responsáveis políticos, pedindo que “não esqueçam, como muitas vezes parece suceder, a sua responsabilidade perante o país”.
 
O organismo pediu às “instituições e mecanismos democráticos” para que actuem de forma rápida e a todos os actores políticos que “assumam uma postura responsável e consequente” neste processo.
 
A confederação sindical volta a defender “uma mudança de políticas que coloque o crescimento e o Emprego como prioridades da agenda governativa”.
 
Apesar de reconhecer a importância da consolidação orçamental, a UGT reitera que esta não pode continuar levar “à completa asfixia da economia” e consequentes prejuízos sociais.
 
A UGT manterá a postura de “diálogo e proposição”, garante, assumindo a sua responsabilidade na construção de respostas em sede de concertação social.