Go back
20 May 2013 15h24

UGT quer clarificação das políticas do Governo, CGTP pede eleições

Os conselheiros de Estado reúnem-se hoje com o Presidente da República para falar sobre o 'pós-troika' e o Conselho Europeu de Junho, temas escolhidos por Cavaco Silva para o encontro com o seu órgão político de consulta.
 
À saída da reunião de concertação social de preparação do Conselho Europeu de quarta-feira, o secretário-geral adjunto da UGT, Nobre dos Santos, pediu para que saia do Conselho de Estado "uma clarificação da política do país e dos diferentes actores".
 
"Estamos todos numa situação de grande ansiedade relativamente ao futuro próximo uma vez que diferentes ministros têm posições diferenciadas e pode ser que do Conselho de Estado saia uma conjugação de interesses", disse aos jornalistas.
 
Do lado da CGTP, Arménio Carlos sublinhou que "não se pode discutir o futuro sem encontrar respostas para o presente".
 
"O governo tem consciência que colocou o país numa situação insustentável. É preciso evitar o mal maior e criar as condições para que o Conselho de Estado se pronuncie sobre a demissão do Governo e a convocação de eleições", disse.
 
O presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP), António Saraiva, por sua vez, reiterou a necessidade de colocar o crescimento económico na agenda, além do "combate eficaz ao desemprego", de forma a romper "o ciclo de recessão-austeridade".
 
A reunião, que está marcada para as 17:00, no Palácio de Belém, foi convocada há uma semana pelo chefe de Estado, que já explicou que considera "importante ouvir a reflexão dos conselheiros de Estado sobre matérias de relevância clara em Portugal, à medida que se aproxima o fim do programa de assistência financeira, mas também para obter indicações para a posição portuguesa a ser defendida, pelo Governo português, no Conselho Europeu do mês de Junho".
 
Esta será a décima reunião do Conselho de Estado, o órgão político de consulta do Presidente da República, desde que Cavaco Silva é chefe de Estado.