Voltar
29 maio 2013 08h42

"Atiramos regras para cima de tudo o que mexe"

"Estou cansado de grandes reformas em Portugal, porque nunca dão em nada. Se calhar temos é de dar passos no sentido de tornar as empresas mais competitivas".
 
Abel Sequeira Ferreira não tem dúvidas: "O País precisa de crescimento" e "os investidores não chegam cá à espera de um sistema fiscal que não seja complexo, mas o facto de não existir estabilidade afasta-os. E querem saber quantos anos demoram a resolver um problema com a Administração Fiscal ou com os tribunais".
 
O responsável da Associação de Empresas Emitentes de Valores Cotados em Mercado lamenta que "atiremos regras para cima de tudo o que mexe, independentemente de estar lá um problema ou não", ou seja, "há uma lógica de multiplicação das regras e criação de burocracia" que é preciso combater e que "não decorre só do Estado, mas também de muitas outras entidades, incluindo supervisores".
 
Tudo isto, lamenta, torna o sistema sempre mais agressivo e cada vez mais complicado.