Voltar
15 maio 2013 16h47

BES sobe mais de 4% e leva bolsa a ganhar quase 1%

O PSI-20 avançou 0,97% para 6.090,49 pontos, com 13 acções em alta, cinco em queda e duas inalteradas. Entre os congéneres europeus, a sessão foi igualmente de ganhos depois do Banco de Inglaterra ter aumentado as previsões de crescimento para a economia inglesa. A travar o entusiasmo dos investidores, na parte da manhã, esteve a divulgação, por parte do Eurostat, da quebra de 0,3% da economia da Zona Euro, o que superou as estimativas dos analistas que apontavam para uma contracção de 0,1%.
 
O BES fechou a sessão a subir 4,35% para 0,792 euros, sendo este o primeiro dia de ganhos desde a última quarta-feira, dia 8 de Maio, depois do banco liderado por Ricardo Salgado ter apresentado prejuízos de 62 milhões de euros, surpreendendo os analistas que não anteviam que o BES registasse resultados negativos. Nas últimas cinco sessões, as acções do banco caíram 17,8%.
 
Em alta estiveram também as acções do BPI, ao subirem 2,54% para 1,09 euros, bem como as do BCP, que subiram 2,91% para 0,106 euros.
 
A banca beneficia da queda dos juros da dívida portuguesa, que esta quarta-feira voltaram a atingir novos mínimos desde Agosto de 2010, num dia marcado por uma emissão de dívida de curto prazo por parte de Portugal, com o Tesouro a pagar menos do que na última emissão comparável.
 
A Galp Energia também apreciou 1,50% para 12,495 euros, um dia depois de ter ganho nove licitações no leilão petrolífero que decorreu na terça-feira, no Brasil. A Galp aliou-se à Petrobras e à BG e assegurou a concessão nove blocos, dos quais cinco "offshore" e quatro em terra, por via dos consórcios em que entrou. Globalmente, essas concessões foram ganhas com a oferta de prémios de assinatura de 281 milhões de reais (cerca de 107 milhões de euros).
 
Do lado oposto esteve a EDP, ao perder 0,61% para 2,599 euros, depois do Citigroup ter cortado a recomendação da eléctrica liderada por António Mexia para “neutral”. A EDP Renováveis também pressionou, ao ceder 1,70% para 4,05 euros.
 
Entre o sector das telecomunicações, a Portugal Telecom fechou a subir 0,14% para 3,584 euros, a Zon a cair 0,29% para 3,49 euros e a Sonaecom a ganhar 0,17% para 1,78 euros, um dia depois da Zon ter anunciado o lançamento do pacote 4P, algo considerado pelos analistas do Millennium ib como “inteligente”, uma vez que protege a dona da TV Cabo até à fusão com a Optimus.