Voltar
14 novembro 2012 20h48

Carga policial deveu-se a "comportamento de meia dúzia de profissionais da desordem"

A carga policial à frente da Assembleia da República, em Lisboa, ficou a dever-se, segundo Miguel Macedo, “ao comportamento de meia dúzia de profissionais da desordem e da provocação”.

Para o ministro da Administração Interna, os incidentes de violência que ontem ocorreram ao final da tarde, e que levaram a várias detenções, não estão relacionadas com a manifestação da intersindical CGTP.

“Não vai ser um conjunto de profissionais da desordem e da provocação que vai impedir os portugueses de, como hoje aconteceu, exercerem as suas liberdades cívicas, de fazerem greve”, considerou Macedo em declarações por si convocadas.

Depois da manifestação que aconteceu durante a tarde, milhares protestaram à frente do edifício do Parlamento, protegido por um “muro” policial na escadaria. Mais tarde, começaram a ser atiradas pedras contra os agentes. Ao fim de duas horas, houve uma resposta da Policia de Segurança Pública (PSP), com uma carga policial.


(Notícia em actualização)