Voltar
30 maio 2013 11h23

Carlos Costa defende programa de dívida subordinada para financiar PME

Carlos Costa defende o “lançamento de um programa alargado de dívida subordinada para PME que permita reduzir o nível de endividamento por contrapartida do aumento da dívida subordinada. Isto é uma grande oportunidade para o novo quadro comunitário de apoio”, afirmou o governador do Banco de Portugal durante uma conferência organizada pela Reuters e TSF.
 
“Isto implica uma relação triangular entre os gestores dos fundos, o sistema bancário e as empresas. E vai permitir que as empresas fiquem mais resilientes e com menor risco de crédito, o que tornará mais fácil o acesso ao crédito em termos de preço e volume”, explicou.
 
“Para os bancos, ajudará a diminuir o risco que é importante tendo em conta a aplicação das novas regras de Basileia III”, adiantou.
 
“É também positivo para a economia portuguesa porque significará um tecido empresarial mais resiliente. E será também muito interessante para a população em geral, uma vez que empresas mais capitalizadas têm mais capacidade para resolver os problemas, sem pôr em causa o seu futuro”, acrescentou o mesmo responsável.