Voltar
29 agosto 2023 10h36

Confiança dos consumidores alemães volta a degradar-se em agosto

A confiança dos consumidores alemães voltou a recuar em agosto, após se ter mantido estável em julho, com as expectativas económicas e de rendimentos e a propensão para comprar a caírem, revelou esta terça-feira a consultora de estudos de consumo (GfK).

A empresa de consultoria prevê ainda uma descida de 0,9 pontos no indicador do clima de consumo, baseado na opinião de cerca de 2.000 inquiridos e que mede a confiança dos consumidores, ao situar-se em -24,6 pontos em agosto contra -25,5 pontos em setembro, segundo o comunicado divulgado.

Para Rolf Bürkl, especialista em consumo da GfK, "o clima de consumo não apresenta atualmente uma tendência clara, nem para baixo nem para cima, apresentando um nível geralmente muito baixo".

"As hipóteses de uma recuperação sustentada do clima de consumo este ano estão a desaparecer cada vez mais. A persistência de taxas de inflação elevadas, nomeadamente nos setores da alimentação e da energia, faz com que o clima de consumo não melhore por enquanto", acrescenta.

Dado que é provável que o clima de consumo se mantenha a um nível baixo nos próximos meses, reforça-se a hipótese de que o consumo privado não dará um contributo positivo para o desenvolvimento económico global este ano e será antes um entrave às perspetivas de crescimento na Alemanha.

As expectativas de rendimento, por seu lado, sofreram um novo, mas pequeno revés em agosto, devido à subida dos preços que afetou o poder de compra das famílias, tendo o indicador perdido 6,4 pontos em relação ao mês anterior, para -11,5 pontos.

O declínio nas expectativas de rendimento refletiu-se na propensão para comprar, com o indicador a cair 2,7 pontos para -17, isto é, menos 1,7 pontos do que no ano passado.

Desde o verão de 2022, a propensão para consumir manteve-se estagnada num nível geralmente muito baixo, sem uma tendência clara, principalmente devido ao aumento acentuado dos preços dos alimentos e da energia, o que significa que as famílias têm menos dinheiro disponível para outras compras e despesas, salienta a Gfk.

Entretanto, os consumidores estão visivelmente mais pessimistas em relação à evolução económica na Alemanha e o indicador correspondente volta a cair para território negativo, recuando 9,9 pontos para -6,2 pontos, o valor mais baixo em 2023.

A última vez que se registou um valor mais baixo foi em dezembro passado, quando o indicador correspondente se situou em -10,3 pontos.

Além da forte subida dos preços, é provável que a crescente preocupação com a perda do emprego volte a desempenhar um papel mais importante face ao aumento das insolvências de empresas, que aumentaram 19% em maio, em termos homólogos, segundo o Instituto Federal de Estatística, citado pela Gfk.