Voltar
14 maio 2013 07h25

Ecofin discute possível recurso a grandes depósitos na liquidação de bancos

A proposta de directiva (lei comunitária) sobre a resolução de crises bancárias, que a Comissão apresentou há cerca de um ano, com o objectivo de serem os accionistas e grandes depositantes a pagarem futuros resgates e não os contribuintes, deverá dominar a reunião de hoje do Ecofin, parecendo para já apenas certa a unanimidade dos 27 sobre os depósitos inferiores a 100 mil euros ficarem de fora de eventuais resgates.
 
A discussão de hoje deverá centrar-se sobretudo no estabelecimento de uma "hierarquia" de credores que teriam de assumir as perdas numa reestruturação de um banco, tendo a presidência irlandesa colocado sobre a mesa diversas possibilidades, que os ministros das finanças irão discutir, sendo o objectivo alcançar um acordo até Junho.
 
A reunião de hoje dos ministros das Finanças dos 27, na qual será também abordada a evasão e fraude fiscal, um dos grandes temas da cimeira de chefes de estado e de governo da UE de 22 de maio, segue-se a um encontro dos ministros da zona euro (Eurogrupo), na segunda-feira, no qual foi alcançado um acordo político sobre a conclusão da sétima revisão do exame regular do programa de ajustamento de Portugal.
 
O ministro Vítor Gaspar participará também no encontro de hoje, que classificou igualmente de "muito importante", dado abordar questões relacionadas com a união bancária e com fiscalidade (luta à evasão e fraude fiscal), sublinhando que a conclusão da sétima revisão do programa de ajustamento de Portugal será apenas reportada aos 27, pois ficou "fechada" no Eurogrupo.