Voltar
12 junho 2013 13h44

Governo contraria autarquias e diz que a receita com IMI subiu em Abril

“Há um aumento de cinco milhões de euros este ano já na cobrança de Abril”, anunciou esta manhã o secretário de Estado da Administração Local, António Leitão Amaro. “Conversei com a ANMP e perceberam que há uma diferença face aos números que apresentaram”, acrescentou o governante.
 
Na passada semana, a ANMP, pela voz do presidente Fernando Ruas, sublinhou que em Abril houve “um decréscimo de 2,7%, o que significa que os municípios perderam”, em relação à primeira prestação de 2012, “seis milhões de euros no valor do IMI”. O IMI é pago em duas prestações (Abril e Setembro) quando ultrapassa os 250 euros e, este ano, é pago em três prestações (Abril, Julho e Novembro) quanto o imposto for superior a 500 euros. Foi nessa primeira prestação que os autarcas notaram um decréscimo.
 
Leitão Amaro avançou com algumas explicações para justificar o facto de o aumento não ser significativo. “Dos cinco milhões de imóveis reavaliados, [a reavaliação de] um milhão de imóveis foi concluída este ano. O produto desta avaliação será incluído nas notas de liquidação de Novembro”, começou por afirmar. Além disso, “várias autarquias decidiram reduzir as taxas”. E “por decisão deste Parlamento, o pagamento do IMI foi faseado em três prestações”.