Voltar
17 junho 2013 09h10

Novo sistema de portagens pode significar redução de preços, diz presidente da EP

O presidente da Estradas de Portugal (EP), António Ramalho, adianta, numa entrevista ao "Diário Económico" e Antena 1, que o novo sistema de cobrança de portagens que irá ser proposto ao Governo pode significar uma redução dos preços.
 
Em seu entender, o actual modelo “acabou por ter custos demasiado elevados, directos e indirectos”, que no ano passado foram de 29% da receita que atingiu os 212 milhões de euros.
 
Entre os princípios do sistema que irá ser criado, António Ramalho salienta que será “bastante mais flexível” e “amigo do cliente”. Em sua opinião, é necessário que exista alguma flexibilidade, até porque quando a EP desceu os preços 15% “tivemos vários sítios onde a receita aumentou”.
 
Para o presidente da concessionária, o novo sistema deveria começar a ser implementado no final deste ano, princípio do próximo, num processo gradual que irá demorar dois anos.
 
Além da Via Verde e da Ascendi, o responsável adianta que também a Lusoponte, Scutvias e Euroscut serão associadas ao trabalho que tem estado a ser desenvolvido de criação de um novo modelo e que irá ser proposto ao Governo.