Voltar
19 junho 2013 16h22

Portugal Telecom perde 5% para mínimos de 1996 abaixo dos 3 euros

A Portugal Telecom está em forte queda na Bolsa de Lisboa. As acções da operadora estão a negociar num valor inédito desde a era do euro.
 
Os títulos da empresa estão a perder 4,59% e seguem a negociar nos 3,015 euros. Contudo, as acções já marcaram uma desvalorização superior a 5%, que levou as acções a serem transaccionadas por 2,992 euros.
 
As acções da PT não baixavam a fasquia dos 3 euros desde Junho de 1996, de acordo com o terminal de dados da Bloomberg. Este mínimo é registado ajustando os dividendos que foram distribuídos ao longo dos anos e também ajustando o câmbio em relação ao escudo (já que, em 1996, o escudo era a moeda oficial portuguesa).
 
O sector das telecomunicações na Europa tem estado em destaque nos últimos dias, com as notícias sobre fusões e aquisições a envolver a maior operadora de cabo alemã.
 
Esta quarta-feira, a PT marca a maior descida mas a tendência geral da Europa é negativa. Em Portugal, a Zon Multimédia desliza 0,84% para 3,897 euros enquanto a Sonaecom cede 0,31% para os 1,60 euros.
 
PT cai 10% desde saída de Zeinal
 
A companhia dona do Meo tem perdido terreno nos últimos dias, acumulando uma perda em torno de 10% desde 4 de Junho, o dia em que a PT anunciou que Zeinal Bava (na foto) iria ocupar a presidência executiva da brasileira Oi, ficando como presidente da PT Portugal (a parte operacional da “holding PT). Henrique Granadeiro passou, entretanto, a acumular as funções de presidente executivo e de presidente do conselho de administração da operadora.
 
Em Janeiro, os títulos da PT chegaram a superar os 4,40 euros. Desde o início do ano, a Portugal Telecom recua 19,45%, contrariando o avanço de 3% que regista o índice de referência da Bolsa de Lisboa, o PSI-20. A Sonaecom e a Zon Multimédia somam 8% e 31% no mesmo período.