Voltar
27 maio 2013 19h53

UE investiga estratégia de vendas da Apple no mercado dos "smartphones"

A Comissão Europeia está a investigar a estratégia de vendas da Apple, no sentido de averiguar se a tecnológica utiliza práticas não concorrenciais na comercialização de iPhones, segundo o “Financial Times”. Alegadas restrições técnicas dos dispositivos estarão também a ser analisadas por Bruxelas.
 
Várias operadoras de telecomunicações da União Europeia (UE) terão recebido na última semana um questionário sobre os termos de distribuição da Apple. Em causa estará a possibilidade dos acordos com a empresa liderada por Tim Cook a favorecerem em relação às rivais, garantindo que as mesmas não conseguirão melhores propostas.
 
O questionário, a que o FT terá tido acesso, terá como objectivo perceber se a Apple obriga as operadoras a comprar um número mínimo de iPhones, se impõe restrições aos orçamentos de marketing, ou estabelece cláusulas que garantem que os seus termos de vendas serão sempre melhores que os das concorrentes.
 
Na origem da investigação, que não assumiu ainda um carácter formal, terão estado queixas por parte dos operadores de redes móveis, de acordo com o FT. O inquérito estará ainda numa fase preliminar, refere a mesma fonte.
 
Para prosseguir com um inquérito formal, Bruxelas terá, num primeiro momento, de provar que a Apple é a empresa dominante no mercado dos “smartphones”, na UE. Algo que com a crescente subida das vendas da Samsung poderá tornar-se difícil.
 
A tecnológica de Cupertino afirma, por sua vez, que os contratos que detém com as operadoras de telecomunicações respeitam a legislação em vigor na UE, cita o jornal britânico.
 
Esta informação surge depois do senado norte-americano ter investigado as contas da Apple e ter descoberto que a empresa, de forma legal, evitava pagar impostos nos Estados Unidos da América (EUA).