Voltar
16 maio 2013 13h29

UTAO diz que estimativas macro-económicas do Governo são "optimistas"

O cenário macro-económico apresentado pelo Governo no Documento de Estratégia Orçamental 2013-2017 “afigura-se como relativamente optimista”, alerta a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) da Assembleia da República num relatório publicado no site do Parlamento.
 
O Governo antecipa uma contracção da economia de 2,3% este ano e uma recuperação gradual a partir de 2014, um cenário que “encontra-se sujeito a riscos descendentes, nomeadamente no que respeita à forte recuperação do investimento e das exportações prevista a partir de 2014 e que constitui a base de sustentação para a recuperação projectada para a economia”.
 
A UTAO assinala que no DEO o Governo não detalha as medidas de contenção orçamental a implementar no futuro, o que “coloca riscos e incertezas acrescidas não apenas para a concretização do cenário macro-económico apresentado, como também para o alcance das próprias metas orçamentais”.
 
“Dependendo da composição das medidas e do perfil temporal da sua implementação, os resultados podem diferir substancialmente ao nível do cenário macroeconómico e consequentemente em termos dos resultados orçamentais”, refere a UTAO, salientando que tendo em conta as propostas de medidas apresentadas pelo Governo à troika “o cenário apresentado no DEO afigura-se como relativamente optimista, por comparação com outros referenciais”.