Voltar
15 novembro 2012 10h07

Zona Euro entra em recessão apesar de maiores economias continuarem a crescer

A economia da Zona Euro registou uma quebra de 0,1% no terceiro trimestre do ano, face aos três meses anteriores, colocando a região em recessão técnica, já que no segundo trimestre o crescimento tinha também sido negativo.

No segundo trimestre o produto interno bruto recuou 0,2%, pelo que com a quebra prevista para o terceiro trimestre, a expectativa apontava para a entrada da Zona Euro em recessão técnica (período de dois trimestres consecutivos de quebra em cadeia), o que acabou por se confirmar.

A prestação menos má da França e da Alemanha não impediu que a região escapasse à recessão. O decréscimo do PIB no terceiro trimestre, que está em linha com o previsto pelos economistas, surge depois da quebra de 0,2% no segundo trimestre e da estagnação nos primeiros três meses do ano.

Em termos homólogos os dados são ainda piores. O PIB recuou 0,6% no terceiro trimestre, face ao mesmo período do ano passado, acentuando o ritmo de quebra homólogo do segundo trimestre (0,4%).

Na União Europeia as perspectivas são também sombrias. O PIB dos 27 países da União Europeia também recuou 0,1% no terceiro trimestre, face aos três meses anteriores, enquanto em termos homólogos a quebra foi de 0,4% (um pouco mais ténue do que na Zona Euro).

Penalizada pela crise das dívidas soberanas (três países estão sob intervenção externa e a Espanha pressionada a seguir o mesmo caminho) a economia europeia está agora a ser fustigada pela segunda recessão em quatro anos. A primeira ocorreu no auge da crise financeira, que afectou sobretudo os Estados Unidos, sendo que logo de seguida teve lugar a crise das dívidas, que iniciou com o descalabro na Grécia.

(notícia em actualização)