Voltar
16 maio 2023 09h20

Filantropia: como investir ao serviço de um bem maior

Filantropia: como investir ao serviço de um bem maior

 
Apoiar as causas certas pode fazer a diferença na vida de milhares de pessoas, ajudar o planeta e ainda dar o exemplo para as gerações futuras. No fundo, trata-se de devolver um pouco à sociedade, e ter um contributo mais direto em causas especialmente próximas de cada um. Mas o que é exatamente a filantropia, que tipos existem e, acima de tudo, como escolher e apoiar as causas certas?

 
 
O que é Filantropia?
 
 
A Filantropia designa qualquer tipo de atividade, individual ou coletiva, que beneficia ações e projetos voltados para o bem público e o desenvolvimento da sociedade. É uma forma de fazer a diferença no mundo, através de investimentos em projetos ou empresas que geram um impacto social e financeiro positivos. 
 
 
Valor doado (em milhares de milhões) vs. Desempenho do índice S&P
 
 
 
Fonte: Giving USA
 
 
 
Em 2022 nos EUA, os valores doados aproximaram-se dos 500 mil milhões de USD. Curiosamente, as doações filantrópicas estão altamente correlacionadas com a força do mercado de ações, como é possível ver ao comparar o volume angariado por doações com o desempenho do índice S&P500. Esta tendência reforça a ideia de que para muitas pessoas e empresas, é importante apoiar as causas mais meritórias depois de um ano com bons resultados nos investimentos. Mas qual é o impacto deste investimento?
 
 
 
Qual o impacto da Filantropia?
 
 
Ao longo dos anos, a Filantropia tem desempenhado um papel fundamental no desenvolvimento de políticas de assistência social e no combate à pobreza, injustiças e desigualdades. É, assim, um complemento essencial à ação do Estado para defender os interesses da sociedade nas mais diversas áreas.
 
Um dos principais destinos de investimentos filantrópicos relaciona-se com a ajuda humanitária em catástrofes naturais, com destaque para a mais recente pandemia. Como geralmente acontece na resposta à maioria dos desastres naturais, a maior parte do financiamento veio de empresas e, logo de seguida, de fundações familiares. 
 
 
Origem de doações para combater desastres naturais e pandemias (2017-2020)
 

 Fonte: Candid


 
A estrutura e o tipo de investimentos associados à Filantropia podem ser bastante vastos. Os investidores podem apoiar negócios ligados à agricultura, iniciativas habitacionais, projetos inovadores relacionados com o ambiente, tecnologia médica ou programas de alfabetização em qualquer parte do mundo. Parte do desafio é alocar o investimento adequado para os projetos certos, no momento oportuno.
 
Contudo, a Filantropia não é apenas benéfica para a sociedade, mas também para o próprio investidor, quer a nível financeiro, quer a nível pessoal. Ainda que este tipo de atividades não visem diretamente o lucro, algumas delas permitem que as famílias com elevado património obtenham rentabilidade financeira, incluindo, inclusivamente este tipo de investimentos responsáveis nos seus portfolios financeiros pessoais. Além disso, os estudos indicam que as atividades de Filantropia podem melhorar o estado emocional e o bem-estar físico dos filantropos, com impacto clínico: menos depressão, maior autoestima, pressão arterial mais baixa e maior longevidade. 

 
 
Que tipos de Filantropia existem?
 
 
Existem 3 principais abordagens à Filantropia, que é importante conhecer para determinar quais as estratégias que fazem sentido numa visão de investimento mais abrangente. 
 
 
1. Filantropia Híbrida: com e sem fins lucrativos
 
Esta abordagem refere-se à estruturação dos esforços filantrópicos pela criação de uma empresa com fins lucrativos e de uma organização sem fins lucrativos, sendo que ambos servem um propósito semelhante. 
 
A vantagem é dupla. Por um lado, a organização sem fins lucrativos concede acesso a determinados apoios, subsídios e benefícios fiscais e, por outro, a empresa com fins lucrativos pode atrair mais fontes de financiamento por parte de investidores. Assim, os filantropos podem conjugar o melhor dos dois mundos para maximizar o impacto. 

 
2. Filantropia de Risco: investimento de tempo e capital
 
A Filantropia de Risco deriva da ideia de que as práticas e os princípios utilizados por investidores de capital de risco podem ser também empregues no setor social, rumo a objetivos filantrópicos. Este tipo de abordagem geralmente implica apoiar projetos nos seus primeiros meses de vida, quando o risco é alto e o retorno financeiro incerto. O objetivo é investir em iniciativas com alto potencial de impacto social, mesmo que haja uma elevada probabilidade de fracasso.
 
Neste caso, os filantropos estão dispostos a correr riscos elevados, uma vez que o seu propósito maior é gerar mudanças significativas em áreas de grande necessidade social. Esta abordagem requer tempo e pode ser desafiante, mas o potencial para um impacto sustentável real é significativo.

 
3. Investimento de Impacto 
 
Este tipo de Filantropia é semelhante ao anterior, na medida em que ambos utilizam o investimento de capital para objetivos filantrópicos. Contudo, este envolve investimentos financeiros em empresas, organizações ou projetos que, para além de criar um impacto social positivo, visam também gerar lucro. 
 
Geralmente, são empresas, organizações e projetos que trabalham com soluções inovadoras e escaláveis e que têm, como principal missão, resolver problemas sociais, ambientais ou de saúde. O Investimento de Impacto tem uma popularidade crescente: de acordo com o relatório da Global Impact Investing Network 2022, o mercado mundial de Investimento de Impacto é de cerca de US$ 1,16 biliões, sendo especialmente popular entre os millennials e investidores mais jovens.

 
 
Como selecionar as causas para Filantropia?
 
 
O primeiro passo para selecionar as causas onde investir é conversar em família sobre as crenças e valores partilhados, e o que cada membro deseja realizar. Assim, é possível determinar as causas mais importantes e as necessidades específicas, quer da família, quer das comunidades escolhidas. 
 
Ao refletir sobre os motivos do envolvimento em ações de Filantropia, é importante considerar que estas podem mudar com o tempo. Além disso, este passo é uma boa oportunidade para envolver os membros mais jovens da família e abrir caminho para a próxima geração de filantropos. 
 
Neste processo, considere partilhar ideias com outros investidores e recorrer ao apoio de especialistas para orientar o processo de forma profissional e, por isso, mais seguro e eficaz. Os private bankers do Banco Carregosa podem ajudar a determinar as necessidades da família e a orientar a alocação de capital a destinos adequados ao perfil e objetivos da família. 

 
 
Como apoiar as causas?
 
 
Existem vários tipos de veículos e estruturas legais disponíveis para facilitar os esforços filantrópicos das famílias, com distintos graus de complexidade e cada um com diferentes vantagens e contrapartidas. Não sendo mutuamente exclusivos, podem ser combinados em simultâneo.
 
Optando por uma abordagem mais simples, as famílias podem, por exemplo, começar por optar por investimentos sustentáveis, responsáveis e orientados para o impacto social. Um dos investimentos sociais mais procurados são os ativos baseados nos princípios ESG (Environmental, Social e Governance). Neste caso, poderá apoiar empresas que abraçam critérios tão importantes como os ambientais, sociais e corporativos, comprometidas com as questões mundiais do futuro, com um potencial promissor de desempenho a longo prazo. Contudo, como acontece com qualquer outro tipo de investimento, é importante contar com as oscilações inerentes ao mercado de ações, e avaliar o nível de risco em conformidade com o objetivo e o perfil de cada investidor.

 
 
Como acompanhar os investimentos?
 
 
"Como posso fazer a diferença?” e "Como é que tenho a certeza de que o meu capital conta?” são algumas das perguntas mais comuns na hora de avaliar e acompanhar os investimentos. 
Neste processo, é importante contar com a experiência de especialistas externos que tenham um conhecimento profundo sobre o campo de interesse, para melhor acompanhar e avaliar o desempenho dos investimentos. O acompanhamento requer tempo, e qualquer avaliação precoce pode levantar conclusões infundadas e mesmo incorretas sobre a estratégia de investimento. E quando os resultados não são os esperados, ainda assim fornecem orientações para corrigir e melhorar a estratégia. 

 
 
Banco Carregosa, ao seu lado em iniciativas de Filantropia
 
 
Existem vários aspetos a considerar ao investir em iniciativas de Filantropia, o que pode sobrecarregar quem esteja a dar os primeiros passos. No Banco Carregosa pode encontrar uma equipa de especialistas para que o destino do seu investimento seja mais flexível e eficiente. Conte connosco para ajudar milhares de pessoas em todo o mundo e impulsionar o seu impacto de forma sustentável.