Voltar
23 maio 2022 00h00

Guia para Investir num ETF

Guia para Investir num ETF

 

 

Investir em ETF ajuda os investidores a diversificar o património, manter a liquidez e aceder a uma grande variedade de mercados. Descubra como o fazer neste guia.

 

De cada vez que as ações da Apple sobem não são só os seus acionistas diretos que celebram. Por todo o mundo, os investidores dos mais diversos ETF que incorporam ações da empresa, também ganham.

 

Por trás de nomes crípticos, como Technology Select Sector SPDR Fund ou Fidelity MSCI Information Technology Index ETF, estão algumas das empresas, governos, setores de atividade, commodities, moedas e índices mais conhecidos do mundo. Para os que escolhem investir em ETF o objetivo é simples: diversificar o investimento e reduzir o risco. Descubra o que são os ETF e o que é preciso ter em conta para investir.

 


O que são ETF?

 

ETF é um acrónimo anglo-saxónico que significa Exchange Traded Fund. Traduzido literalmente significa Fundo Negociado em Bolsa.

 

Este tipo de fundo replica, por exemplo, o desempenho de um índice específico do mercado de ações (como o S&P500), de um determinado setor de atividade (i.e. tecnologia) ou ainda de uma classe de ativo (leia-se ações ou obrigações).

 

Uma das principais características dos ETF, e que os separa dos fundos de investimento tradicionais, é a possibilidade de os negociar diretamente nas bolsas de ações. Isto significa que podem ser comprados e vendidos por um preço que vai flutuando ao longo do dia.


Existem ETFs de diferentes tipologias, nomeadamente:

 

  • ETF de obrigações– indexados aos títulos do governo ou a obrigações emitidas por grandes empresas.

  • ETF de índices– acompanham a evolução de um setor específico como tecnologia, bancos ou o setor de petróleo e gás. Por exemplo o SPDR S&P 500 ETF (SPY) acompanha o desempenho do índice S&P 500.

  • ETF de commodities- investem em bens essenciais ao funcionamento da economia como petróleo ou ouro. A título de exemplo indicamos o SPDR Gold ETF (GLD) que oferece exposição ao desempenho do ouro.

  • ETF de moeda- investem em diferentes moedas, como o dólar ou iene.


Para se compreender melhor o funcionamento dos ETF veja-se o exemplo do SPDR S&P 500 Trust ETF, um dos mais conhecidos e populares do mercado. Investir neste ETF significa adquirir uma exposição ao Índice Standard & Poors 500 que compreende ações de 500 empresas americanas de grande e média capitalização. O S&P 500 é uma das principais referências do mercado de ações dos EUA e indica a saúde e estabilidade financeira da economia. Ao investir neste ETF em particular, o investidor ganha acesso a um cabaz de ativos diversificado com presença em vários setores como tecnologia, saúde, indústria e imobiliário.


Como este é um fundo negociado em bolsa, existe um preço associado que permite que seja facilmente comprado e vendido. Os preços das ações do ETF flutuam durante o dia, ao contrário do que acontece com os restantes fundos que verificam uma única transacção diária após o encerramento do mercado. Mas esta dinâmica não é a única vantagem de investir em ETF.



As vantagens de investir em ETF

 

São várias as vantagens de investir nestes ativos, por exemplo:

 

  • Diversificação: investir em ETF é uma forma de diversificar o portfólio. Por meio de um único título é possível ganhar exposição a centenas de ações individuais diferentes. Como vimos no exemplo acima, o SPDR S&P 500 ETF (SPY) oferece exposição a 500 diferentes ações dos EUA.

  • Acesso a uma ampla gama de mercados: Investir em ETF é também uma opção para obter acesso a mercados estrangeiros, commodities ou imobiliário. Por exemplo, quem procura obter exposição a ações chinesas pode investir no iShares China Large-Cap ETF (FXI).

  • Transparência: a composição dos ETFs é transparente. Ao contrário dos fundos fechados os investidores podem saber exatamente o que um ETF possui.

  • Liquidez: como os ETFs são negociados no mercado de ações é fácil comprar e vender. É possível negociar ETF a qualquer momento durante o horário de negociação da bolsa.

  • Custos baixos: os ETF tendem a ter custos inferiores aos da negociação em fundos não negociados em bolsa, o que significa que podem ser uma maneira de investir de uma forma mais económica.


Se investir em ETF é para si, descubra o que precisa para o fazer.

 

 

Como investir em ETF

 

Para comprar ou vender um ETF é necessário ter o apoio de uma corretora, Banco, ou fazê-lo através de uma plataforma de investimento profissional.

 

Com o Banco Carregosa os clientes têm várias opções para investir em ETF. Por um lado, os nossos gestores acompanham os clientes na sua tomada de decisão.

 

Por outro, os clientes do Banco Carregosa têm acesso a uma plataforma de negociação profissional, a GoBulling Pro, através da qual podem colocar ordens de compra e venda diretamente nos mercados.

 

Investir em ETF é uma solução para investidores que procuram diversificar as suas posições sem a complexidade de ter de negociar uma grande quantidade de títulos. Desta forma ganha-se exposição a um índice, setor de atividade ou classe de ativos. A complexidade diminui e a diversificação aumenta. Para começar a investir em ETF fale com a equipa de especialistas do Banco Carregosa, com décadas de experiência acumulada, ou abra uma conta e comece hoje com a GoBulling Pro. Pronto para começar?


Para consultar Informação Legal complementar, por favor clique aqui.