Voltar
13 junho 2023 09h20

Como era o mundo em 1833

Como era o mundo em 1833

 

 

Da Europa à América Latina, da ciência à arte, viaje connosco ao passado e descubra como era o mundo em 1833, ano da fundação da Casa Carregosa, que agora cumpre 190 anos de vida. 

 
 
1. Fazia-se história com o Cerco do Porto 
 
No ano da fundação do Carregosa, viviam-se alguns dos momentos mais aflitivos do Cerco do Porto, momento histórico da vida na Invicta. Os liberais queriam uma monarquia constitucional, mas os absolutistas defendiam um regime monárquico absoluto. Os liberais, liderados por D. Pedro IV, estavam dentro da cidade, e os absolutistas, sob o comando de D. Miguel, do lado de fora. A batalha durou meses, com os liberais em desvantagem numérica e com escassez de alimentos. Contudo, conseguiram resistir ao cerco e manter o controlo da cidade, o que resultou na consolidação do regime constitucional em Portugal.

 
 
2. Os museus públicos foram criados em 1833
 
A criação de museus públicos em Portugal em 1833 foi um marco importante na história cultural do nosso país. O Museu Nacional Soares dos Reis, localizado no Porto, é considerado o primeiro museu público de arte em Portugal, e abriga uma vasta coleção de pinturas, esculturas e artes decorativas, representando várias épocas e estilos artísticos. Desde então, vários outros se seguiram, no sentido de preservar e tornar acessível o património cultural e artístico do país.

 
 
3. Este foi o ano em que nasceu Alfred Nobel
 
Alfred Nobel nasceu em 1833 em Estocolmo, Suécia. Desde jovem demonstrou interesse e talento para a química e a engenharia, tendo obtido, ao longo da sua vida, 355 patentes. A sua invenção mais famosa foi a dinamite, patenteada em 1867 e rapidamente utilizada em todo o mundo. Contudo, o seu legado mais duradouro é no campo da filantropia através da criação do Prémio Nobel. Hoje, este prémio é considerado uma das honras mais prestigiantes e uma importante contribuição para o avanço da humanidade.


 
4. Lei de Abolição da Escravatura 
 
Esta foi uma legislação histórica, aprovada pelo Parlamento Britânico, resultando na libertação de quase 800.000 escravos das colónias britânicas. Este movimento tinha iniciado atividade há décadas e, em 28 de agosto, os ativistas viram os frutos do seu trabalho incansável para abolir a escravatura. 
 
Esta Lei previa a independência gradual dos escravos, passando inicialmente por um período de trabalho sem remuneração, em troca de alojamento e alimentação. Os proprietários recebiam uma compensação financeira pela perda dos seus escravos, e as crianças nascidas de escravos já eram consideradas livres. É certo que esta Lei apresentava ainda graves limitações e desigualdades, mas foi essencial para lançar as bases definitivas para a abolição da escravatura. 

 
 
5. O princípio do fim do trabalho infantil
 
Neste ano, promulgou-se a Factory Act, um marco importante na luta contra o trabalho infantil, uma prática generalizada na indústria têxtil. Esta lei estabeleceu uma série de regulamentações para proteger as crianças e melhorar as suas condições de trabalho, como, por exemplo, 9 anos como idade mínima de trabalho, limite de 9 horas de trabalho por dia (12 horas no caso de adolescentes) e 2 horas mínimas de educação por dia. 
 
Apesar de serem condições extremamente precárias, na altura crianças de todas as idades eram frequentemente empregadas em atividades perigosas. Foi, assim, a primeira pedra angular para que hoje, após inúmeras leis subsequentes e movimentos sociais ao longo dos séculos, o trabalho infantil seja amplamente condenado e proibido na maioria dos países.

 
 
Carregosa, a acompanhar as mudanças do mundo desde 1833
 
Todas as histórias têm um princípio. A nossa começou em 1833. A Casa Carregosa celebra, em 2023, 190 anos de existência repletos de eventos históricos e desafios globais. Testemunhamos guerras e paz, crises e recuperações, avanços tecnológicos e revoluções sociais. A nossa experiência em lidar com tempos desafiantes é uma prova da nossa resiliência e adaptabilidade perante o ritmo acelerado do mundo. A experiência acumulada nos momentos mais difíceis é o alicerce para enfrentar novos desafios e alcançar o sucesso duradouro. Sempre alicerçados nos nossos valores seculares da independência, inovação, personalização, transparência e sustentabilidade.