Voltar
08 maio 2024 09h15

Agora IGCP emite obrigações do tesouro num montante total 1.013 milhões

Jornal Económico

Portugal foi esta quarta-feira ao mercado para emitir dívida a 10 anos e a 14 anos. Em Obrigações do Tesouro a 10 anos (com data de vencimento em outubro 2034), a taxa/yield foi de 3,075% e o montante da emissão ascendeu a 405 milhões de euros, sendo que a procura superou 1,82 vezes a oferta.


Já nas Obrigações do Tesouro a 14 anos (com data de vencimento em junho 2038), o IGCP (Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública) colocou 608 milhões de euros com uma taxa de juro de 3,297%. Aqui a procura superou 1,63 vezes a oferta.


Portugal emitiu Obrigações do Tesouro num montante total 1.013 milhões de euros, abaixo do montante indicativo global que oscilava entre 1.000 milhões de euros e os 1.250 milhões.


Filipe Silva, Diretor de Investimentos do Banco Carregosa, sobre as emissões de Obrigações do Tesouro, avaliou a operação, dizendo que "na emissão a 10 anos e face ao último leilão comparável de abril, assistimos a uma subida da yield de 2,937% para os 3,075% e na emissão a 14 anos assistimos a uma subida de 3,222% para os 3,297%”.


"Nas últimas duas semanas assistimos a uma descida das taxas de juro da dívida soberana, Portugal também viu as suas taxas descer e acompanhar este movimento e acabou por beneficiar do movimento no leilão de hoje”, acrescenta Filipe Silva.


"O mercado espera descida de taxas de juro por parte do Banco Central Europeu em junho, no entanto poderemos ter alguma volatilidade no mercado de dívida se os dados que forem sendo divulgados, alterarem de forma significativa as expetativas que estão neste momento descontadas”, destaca o Diretor de Investimentos do Banco Carregosa.


Portugal tinha feito uma emissão tripla de Obrigações do Tesouro (OT) 10, 14 e 21 anos no passado dia 10 de abril.