Voltar
21 junho 2024 06h35
Fonte: Dinheiro Vivo

O BCP foi a estrela da sessão, depois do anúncio da conclusão do plano de recuperação do Bank Millennium.

Dinheiro Vivo

O BCP foi a estrela da sessão, depois do anúncio da conclusão do plano de recuperação do Bank Millennium.A bolsa de Lisboa encerrou esta quinta-feira em alta, em linha com as principais bolsas europeias, com o índice PSI a valorizar-se 1,67% para 6.650,92 pontos, numa sessão em que o BCP avançou 8,34%.


Das 16 cotadas que integram o PSI, 11 subiram, quatro fecharam em baixa e uma manteve-se (Greenvolt, nos 8,31 euros).


A liderar os ganhos esteve o BCP, que se valorizou 8,34% para 0,36 euros, com o banco liderado por Miguel Maya a beneficiar da revisão em alta, por parte do Jefferies, do preço-alvo das suas ações, para 0,48 euros.


A 'puxar' pelos títulos do BCP esteve também o anúncio da conclusão do plano de recuperação do Bank Millennium, de que detém 50,1%.


"O sentimento do mercado em relação ao BCP está mais positivo e construtivo, podendo o banco beneficiar das eventuais condições económicas mais favoráveis na Europa, atraindo o interesse dos investidores, apesar do setor atravessar um momento volátil perante as dívidas soberanas da Europa de que são exemplo os mais elevados prémios de risco com que negoceiam os ativos financeiros de França que vai ter eleições a 30 de junho próximo e a segunda volta a 07 de julho, com riscos políticos que podem não ser desprezíveis”, afirmou à Lusa João Queiroz, ‘head of trading’ do Banco Carregosa.


A subir estiveram ainda a Altri, que avançou 3,31% para 5,45 euros, a Mota-Engil, cujos títulos fecharam a sessão a ganhar 2,18% para os 3,75 euros, e a Semapa, que se valorizou 2,13% para 14,36 euros.


Entre as cotadas que encerraram a sessão em alta estiveram também a EDP Renováveis, que subiu 1,62% para 13,77 euros, a EDP, com as ações a valorizarem-se 1,55% para 3,61 euros, e a Navigator, que ganhou 1,36% para 3,87 euros.


A fechar no 'verde' mas com ganhos inferiores a 1% estiveram a Corticeira Amorim (0,97% para 9,36 euros), os CTT (0,83% para 4,28 euros), a Ibersol (0,29% para 6,94 euros) e a Galp (0,24% para 19,18 euros).


Em sentido inverso, a Sonae foi a cotada que mais cedeu, tendo recuado 0,88% para 0,90 euros, seguida da NOS, que se desvalorizou 0,60% para 3,31 euros, enquanto a Jerónimo Martins caiu 0,52% para 19,24 euros e a REN cedeu 0,21% para 2,35 euros.


No resto da Europa, Paris valorizou-se 1,34%, Frankfurt avançou 1,03%, Madrid subiu 0,94% e Londres fechou a ganhar 0,82%.